Capão Bonito do Sul publica decreto com novas medidas de distanciamento social

Na sexta-feira, dia 1º, o governo do Estado publicou novo decreto estadual onde a macrorregião de Passo Fundo ficou classificada como bandeira vermelha, tendo enquadrado neste modelo o município de Capão Bonito do Sul, que assim como demais municípios da região, teve determinado o fechamento do comércio.

            Com isso, o município, que já vinha seguindo com medidas restritivas, como o uso obrigatório de máscaras, determinado através do decreto 1.442/2020, agora teve determinado o fechamento do comércio, como restaurantes, que agora deverão funcionar apenas com sistema de tele entrega ou de retirada (take-away).

            Após a publicação do novo decreto do Estado e seguindo orientações do Comitê Extraordinário de Saúde da Covid-19, o município publicou novo decreto, nº 1446/2020 nesta terça-feira, dia 5. Entre as novas medidas estabelecidas, está o uso obrigatório de máscaras (preferencialmente de algodão) não somente em órgãos públicos e estabelecimentos comerciais, mas também em vias públicas, sob pena de advertência e em caso de reincidência, multa de R$ 100,00 em caso de descumprimento das regras.

            Em estabelecimentos comerciais, fica vedado a entrada de clientes, assim como a formação de filas ou qualquer tipo de aglomeração de pessoas.

            Além disso, o novo decreto prevê a proibição da realização de cultos religiosos independentemente do motivo da sua realização.

            Quanto ao funcionamento de salões de beleza e manicure, somente é permitido o atendimento individual, com horário previamente agendado, não sendo permitido a entrada de acompanhante e nem permanência em sala de espera.

            De acordo com a médica e integrante do Comitê Extraordinário de Saúde, Vanessa Galvão essas medidas levam como base o novo decreto do Estado, recentes protocolos emitidos pela OMS – Organização Mundial da Saúde e Ministério da Saúde, devido ao avanço da Covid-19, sendo necessário desta forma tomar todas as medidas possíveis de isolamento social e de prevenção à contaminação. “Lembrando que segundo a conduta estadual, deveriam ser fechados todos os comércios e locais de circulação pública que não fossem de necessidade essenciais nas zonas de bandeira vermelha, na qual nos enquadramos devido a contaminação comunitária em Passo Fundo, que é nossa região de derivação de pacientes”, explicou.

Bandeira Vermelha

            Apesar de ser enquadrado na bandeira vermelha, na segunda-feira, os 19 municípios da Amunor, com o auxílio de deputados estaduais, encaminharam ao Governo do Estado um documento pedindo a desvinculação desses municípios da região de Passo Fundo para poder retomar as atividades comerciais.

            Entre os fatores levados em conta no documento encaminhado, esteve a de que os municípios têm como principal atividade a agricultura, que é considerada de menor risco, e que o fechamento do comércio viria a aumentar os danos econômicos causados pela estiagem.

            O documento foi analisado pelo governador Eduardo Leite, que se pronunciou em live divulgada na página oficial do Governo no Facebook nesta segunda-feira (4), onde alegou que a divisão regional foi feita com base em critérios técnicos e disponibilidade de leitos clínicos e de UTI.

            De acordo com o governador, o pedido será analisado pela equipe técnica do governo.

Fonte: Assessoria de Imprensa de Capão Bonito do Sul – Vanusa Lopes MTB/RS – 18.532